Óleo Essencial Seiva Sangue de Dragão 10ml - Phytoterapica

NACIONAL - SÃO PAULO - ENVIO IMEDIATO

  • R$ 54,60
Frete Calcular ao finalizar

Resta apenas 0!
Em estoque a partir de

Árvore nativa da Amazônia, Peru, Equador e Iêmen. Anti-inflamatório, analgésico, fungicida e citofilático.

Excelente antirrugas e flacidez, acnes, queloides e cicatrizes. Indicado em casos de gastrite, colite, SCI(síndrome do colo irritável), reumatismo, candidíase, hemorroidas e infecções em geral.

Método de extração: corte no tronco do dragoeiro.

 

Sobre a Seiva de Sangue de Dragão

O Dragoeiro é uma árvore que cresce no norte da Amazônia, Peru, Equador e Colômbia. Esse presente da natureza chega até 20 metros de altura e de seu tronco extrai-se uma seiva vermelha conhecida como “sangue de dragão”. Os índios a utilizam para estancar sangramentos, cicatrizar queimaduras e feridas infecciosas.

Ao usá-la sobre um ferimento, ela cria uma segunda pele, como uma barreira de proteção contra agentes infecciosos, poeira e bactérias. Enquanto a pele fica protegida, as substâncias presentes nessa seiva, agem na pele cicatrizando e regenerando-a. Isso se dá por conta de dois componentes ativos que são: a taspina e a dimetilcedrusina. Potentes agentes cicatrizantes que, agem também no fechamento de úlceras gástricas.

A seiva sangue de dragão é um poderoso antioxidante, ao misturá-lo com a argila branca na pele, ele age recuperando e livrando-a de linhas de expressão, tratando marcas de acne e manchas solares. Por ser anti-infecciosa, essa seiva pode ser usada também contra tártaro, gengivite, inflamações na boca, aftas e cáries. É eficaz e segura para ser usada por pessoas e também no animal de estimação. Basta pingar algumas gotas no dedo e massagear a gengiva.

Potente anti-inflamatório, antivirótico, antibacteriano e analgésico. Muito usado para tratar candidíase e aliviar coceiras.

 

FORMAS DE USO DOS ÓLEOS ESSENCIAIS

Inalação: é um método bastante eficiente no trato das afecções respiratórias como: sinusite, resfriado, tosse, irritação da garganta, catarro, e de stress.

O aroma penetra pelo nariz e as células olfativas captam as moléculas aromáticas por meio dos cílios, enviando impulsos nervosos para o sistema límbico, no cérebro. Com a chegada dos impulsos nervosos, o sistema límbico (uma espécie de arquivo de cheiros e sensações) reconhece as moléculas aromáticas e as identifica. É por isso que certos aromas são capazes de afetar nosso humor, trazer lembranças, provocar sentimentos de alegria, tristeza, saudade, etc.

Prosseguindo o caminho, o sistema límbico passa a informação sobre o aroma para o hipotálamo que, por sua vez, repassa para a hipófise. A informação vai, então, para outras glândulas e influencia a atividade imunológica, o batimento cardíaco, a produção de enzimas e hormônios.

As moléculas aromáticas que entram pelo nariz também seguem pelas vias respiratórias até o pulmão. Nos alvéolos ocorrem as trocas gasosas. De lá, a moléculas vão para o sangue junto com o oxigênio.

 

Métodos:

– Coloque em um pano 6 a 8 gotas de OE e faça três inalações profundas. – Coloque 3 ou 4 gotas de OE em um recipiente com água quente e inale o vapor durante 3 a 5 minutos, cobrindo a cabeça com um pano para evitar que se disperse as partículas de óleo.

Advertência: Feche os olhos ao inalar. Pessoas que sofrem de asma não devem realizar este método.

Banhos: um banho com OE, pode ser relaxante, sedativo, tônico, estimulante, afrodisíaco, refrescante, revigorante. É útil para aliviar dores musculares, afecções da pele, mas sua grande valia é no combate ao estresse.

Coloque de 6 a 8 gotas de OE na água quente, em uma banheira. Não esquente demasiadamente a água porque o óleo evapora-se com rapidez, permaneça no banho de 10 a 20 minutos.

Compressas: este método é muito eficaz para aliviar dor e reduzir inflamações. Acrescente 4 a 5 gotas de OE em um recipiente com água, em seguida imerge o pano na água, torce para eliminar o excesso de água e coloca sobre a região afetada.

Compressa quente, é eficaz em caso de dores musculares, cólicas menstruais. Quando a água esfria repete-se a operação.

Compressa fria, é eficaz para combater cefaléia ( aplica sobre a testa e a nuca ), inchaços, devendo ser trocada logo que a temperatura do corpo se aquece.

Aplicações tópicas: são úteis nas doenças cutâneas como a acne, aftas.

Os óleos essenciais aplicados na pele entram pelos poros e vão para os vasos sangüíneos que irrigam a derme. Depois, seguem para a corrente sangüínea, para o sistema linfático, músculos e órgãos.

Vaporizações: É ideal para a desinfecção de ambientes ou roupa de cama, é também um modo agradável de perfumar uma peça ou um ambiente, através de difusores elétricos ou a vela, ( o calor da chama converte a água e o óleos essencial na forma de um delicado vapor aromático) ou com aromatizadores em spray.

Gargarejo : É uma grande ajuda para o tratamento das superfícies mucosas orais, em aftas, gengivas inflamadas e mal hálito. Coloque 4 gotas do óleo essencial apropriado em ½ copo de água morna e bocheche, sem jamais digerir a substancia.

Massagens : é uma maneira importante para a aplicação dos óleos essenciais, sendo do ponto de vista físico, o modo mais eficaz de introduzi-los no organismo. Acontece uma interação entre o poder terapêutico do toque e a escolha dos óleos essenciais adequados à condição física, emocional e ao temperamento do paciente/cliente naquele momento específico.

Outras formas: Escalda pés, acrescentar em máscaras faciais, banho de acento, águas perfumadas e refrescantes.

 

Precauções

- Não use óleos essenciais puros diretamente sobre a pele. Os óleos essenciais são substâncias potentes e muito concentradas, por esse motivo têm que ser diluídos para facilitar sua aplicação e para não provocar reações cutâneas. Prefira diluir seu óleo escolhido em creme, água ou um óleo vegetal (carreador);

- Não use óleos essenciais para uso interno, via oral, sem orientação especializada. Os óleos essenciais são substâncias extremamente concentradas que podem afetar suas funções orgânicas de forma imprevista e desastrosa. A aromaterapia usa os óleos essenciais externamente buscando o efeito curativo através do aroma que afeta o nosso sistema límbico alterando condições fisiológicas ou mentais e emocionais;

- Grávidas e lactantes devem evitar óleos essenciais.

- Os frascos de óleos essenciais devem ser acomodados em local fresco, ao abrigo da luz e num local seguro.