13 tipos de Yoga

Postado por Estrela Mística Oficial em

Quais são os diferentes tipos de Yoga?

Uma prática milenar que ganhou muitas variações e estilos novos com o decorrer dos anos…

 

O Yoga é milenar, nasceu na Índia mas no início não era praticado da forma como praticamos hoje…

Quando você ouve a palavra Yoga, o que vem a sua mente?

Infelizmente para muitos, o Yoga se resume à posturas de alongamento, e até contorcionismos com fotos lindas de pessoas magras, praticando posturas que são impossíveis para a maioria dos mortais. Mas isso nem sempre foi assim…

Nos primeiros textos em que o Yoga apareceu, ele não era ligado à posturas físicas. E quando as posturas físicas apareciam, eram bem simples, e a maioria eram sentadas, com o objetivo de sentar em meditação sem desconforto físico, e assim expandir sua consciência, e ter um estado de União em si mesmo e com o Todo.

 

Quais foram as primeiras formas de Yoga?

As primeiras formas de Yoga foram:

– Bhakti: O caminho do coração – é um processo de ReUnião com o Divino em forma de oferta de amor e devoção. Inclui práticas como: cerimônias de adoração, canto de mantras e toda a expressão artística do coração.

– Jnana Yoga: o caminho da mente, é um processo que nos lembra e reconhece nossa natureza divina através da discriminação, aplicação do conhecimento correto e o refinamento da mais profunda compreensão. Em Jnana Yoga, nós buscamos a sabedoria que está dentro de cada experiência. Nós nos permitimos confiar profundamente no poder da mente para revelar as maiores qualidades do coração.

– Karma Yoga: Um caminho incondicional de serviço à criação de Deus pela ação física e estilo correto de vida, em nome da alegria e do dharma que é o bem maior.

– Raja Yoga ou Yoga Real: Tem como fundamento que todo o processo de absorção da consciência Divina se dá pelo uso de uma meditação unidirecional como prática central.

 

– Hatha Yoga: É uma prática espiritual que leva à percepção da Unidade usando vários ásanas (posturas físicas) e pranayamas (exercícios respiratórios) como caminho. Em textos esotéricos da tradição do Yoga, a palavra “hatha” é compreendida como a união de “ha”, sol e “tha”, lua. Assim, Hatha Yoga recorre à união ou integração de opostos como masculino e feminino, mente e corpo, direito e esquerdo, matéria e espírito, etc.

Hatha literalmente significa “forçar”, assim Hatha Yoga é frequentemente descrita como a disciplina do desejo, ou o Yoga da força de vontade. Porém, Hatha Yoga não força o que é antinatural a alguém, mas sim propõe o uso do poder interno ou da força do amor, ação e conhecimento para criar uma vida de disciplina que contribua para vencer as dualidades e experimentar a Unidade.

– Kundalini Yoga: Kundalini é uma palavra que deriva do sânscrito e significa, “enrolada como uma cobra” ou “aquela que tem a forma de uma serpente”. É a energia do Universo ou chi ou Prana. A prática tem o mesmo caminho que o Hatha Yoga porém foi codificado por pessoas que viviam no mundo e não por retirantes. São usados os ásanas do Hatha Yoga porém com respirações em tempos diferentes e ritmos que estimulem o despertar da energia Kundalini para que possamos experienciar a União

Com o passar do tempo a humanidade aliou a sabedoria ancestral aos conhecimentos e estudos contemporâneos e nasceram vários estilos ou tipos de Yoga.

Quais os tipos/estilos de Yoga hoje ou contemporâneos?

A partir do Hatha Yoga e com Krishnamarchaya, iniciou-se o renascimento da prática de ásanas como parte do caminho do Yoga, como nós conhecemos hoje. Os estilos contemporâneos ganharam e ainda ganham inspiração. Todos eles vem do Hatha Yoga, mas cada um enfatiza alguma parte da prática.

– Iyengar: É baseado nos ensinamentos do guru B. K. S. Iyengar e leva o seu nome. Iyengar foi quem introduziu o uso de “props”(acessórios para a prática) para apoiar a prática, o que permite que qualquer pessoa em qualquer situação possa praticar Yoga. Os “props” são bloquinhos, mantas, cadeiras, cintos etc. Nessa prática o alinhamento do corpo, da respiração, da mente e do espírito em cada postura (āsana) é enfatisada. Há uma precisão no alinhamento e permanência das posturas por mais tempo, o que gera força, flexibilidade, equilíbrio, evita lesões maximizando os benefícios da prática que levam a estados de equilíbrio. É uma prática ideal para quem gosta de permanência nas posturas, para quem está iniciando no Yoga e quer ganhar consciência do corpo e também para qualquer limitação física.

– Ashtanga Vinyasa: Nesse estilo ao contrário do Iyengar, a ênfase está na sincronização entre a respiração (pranayma) e o movimento das posturas (ásanas), formando uma sequência. Esse estilo foi desenvolvido por K. Pattabhi Jois em Mysore na Índia.

Ao todo são 6 séries com sequências de ásanas, e devem ser praticados sempre na mesma ordem. Os ásanas são desafiadores e exigem dedicação do praticante que só deve partir para a série posterior após dominar a anterior o que pode levar anos de muita dedicação e disciplina.

É muito importante manter a qualidade da respiração que é um pranayama específico chamado respiração Ujjayi mantendo a respiração contínua e profunda durante toda a prática.

Essa respiração mantém a mente focada, e facilita a prática das posturas ditando o ritmo da prática. Essa sincronização entre a respiração e os movimentos promovem benefícios físicos, mentais e espirituais. Você pode encontrar aulas de Ashtanga conduzida ou a forma tradicional que chama estilo Mysore (prática supervisionada), em que cada um faz a sua prática em seu próprio ritmo e limite, e o professor apenas supervisiona e ajusta quando necessário. É ideal para quem busca uma prática mais desafiadora, dinâmica e com a mesma sequência, de forma que você possa praticar em qualquer lugar.

 

– Vinyasa Flow: O Vinyasa Flow Yoga foi inspirado no Ashtanga, Vinyasa Yoga e no Iyengar Yoga. Do primeiro, o Vinyasa herdou o próprio nome e o dinamismo de praticar sequências de posturas ligadas pela respiração e, do segundo, os alinhamentos nas posturas. A prática como conhecemos hoje surgiu nos anos 70 nos Estados Unidos.

Vinyasa significa colocar de forma especial, então os ásanas são colocados em uma sequência de forma a chegar a cumprir o propósito da prática. Ela é composta por sequências fluidas de posturas, que exige integração entre respiração e movimento, e que são livres e criadas por cada professor.

Por isso as práticas podem variar muito de professor para professor. O termo flow é um termo em inglês que caracteriza a qualidade fluida dessa prática. É ideal para quem busca uma prática mais dinâmica e criativa que oferece muitas variações de sequências.

– Sivananda Yoga: Tem como base os ensinamentos de Swami Sivananda, Swami Vishnudevananda resumindo a filosofia do yoga em cinco princípios ou os Cinco Pontos do Yoga. Os cinco pontos são: Asanas, Pranayamas, Relaxamento adequado, dieta saudável, pensamento positivo, meditação. É um estilo tradicional, exato e fácil de aprender, que objetiva a união entre mente, corpo e espírito, através de um corpo e mente saudáveis, que despertem para um estado de consciência individual/universal e finalmente de evolução espiritual.

A prática contém 12 asanas básicos. É ideal para quem busca uma aula de ritmo lento, com bastante meditação e que tem sempre as mesmas 12 posturas na ordem específica.

– Yoga Restaurativa: É o estilo passivo de Yoga em que se busca a ativação do sistema nervoso parassimpático, que é o que promove o relaxamento e todos os benefícios que ele tem nas regulações das atividades do corpo e da mente, para restaurar e renovar todo o nosso sistema.

É uma prática que nutre e nos renova através do relaxamento físico, mental e emocional. Utiliza-se “props” que proporcionam o apoio necessário ao corpo, facilitando a permanência nas posturas e o relaxamento fisiológico. É ideal para quem busca um Yoga mais relaxante, suave e passivo. Ao contrário dos outros estilos aqui você apenas recebe o Yoga.

– Yoga Integrativa: Criada por Joseph Le Page em 1994, com base no Hatha Yoga, a Yoga Integrativa busca integrar todos os aspectos do Ser através de Posturas de Yoga, técnicas respiratórias, relaxamentos e meditações. O professor é como um guia e nas aulas leva em consideração as necessidades individuais de cada aluno. É ideal para quem busca uma forma mais suave e gradual de entrar na prática. As práticas são mais suaves no âmbito físico

– Yoga Terapia: É o estilo de Yoga que direciona as práticas simples de posturas, respiração, relaxamento e meditação do Yoga para a prevenção ou alívio de doenças. O objetivo é que a pessoa aprenda os movimentos adequados à sua condição e possa utilizar em benefício da sua saúde. As aulas são individuais ou em grupos pequenos para que cada um seja atendido de forma individualizada. É ideal para quem busca uma prática mais suave para a prevenção ou alivio de alguma condição física.

 


Compartilhe esta postagem



← Postagem anterior Postagem seguinte →


0 comentários

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados.